KOEDO-KAWAGOE

Foto imagem

Atrações de Kawagoe

Desde o período Edo até aos dias de hoje - porque não fazer uma viagem pelo tempo?

Kawagoe, uma localização chave a norte de Edo (antigo nome da cidade de Tóquio), desenvolveu-se como cidade acastelada do clã Kawagoe. Ligada a Edo através do rio Shingashigawa e da estrada Kawagoe Kaido, havia um vaivém contínuo de pessoas e bens, e toda a cidade fervilhava com um espírito entusiástico. Kawagoe possuía, assim, fortes laços financeiros e culturais com Edo, o que levou a que fosse chamada pelo nome carinhoso de Koedo, que significa “pequena Edo”. Já em pleno Período Meiji, era a principal cidade mercantil do Distrito de Saitama, tendo florescido como polo logístico do setor cerealífero, e sendo conhecida pelo fabrico de tecidos, tais como o Tozan (um tecido de algodão com padrão de riscas verticais).
Como se costuma dizer, “há muitas pequenas Tóquios pelo mundo, mas Kawagoe é a única Koedo”. No entanto, os vestígios de Edo não são os únicos que permanecem em Kawagoe. Após a guerra, o centro do distrito passou a ser a cidade de Saitama, o que preservou Kawagoe do desenvolvimento em larga escala, tendo as ruas dos Períodos Edo (1600-1867), Meiji (1868-1912), Taisho (1912-1926) e Showa (1926-1989) permanecido como marcas do tempo.
Em Kawagoe, encontrará casas de comércio que relembram o ambiente de Edo; a modernização ocidental, com o aroma romântico de Taisho; a elegância que perdura nas alamedas da baixa de Showa; e o novo delineamento de Kawagoe, com as superfícies comerciais e edifícios das estações. Passear por Kawagoe permitir-lhe-à conhecer o Japão ao longo de diversos períodos.
A 30 minutos de Tóquio, de comboio. Em Kawagoe, poderá ver o lado mais tradicional e autêntico do Japão, o que não conseguirá em Tóquio.

Festival de Kawagoe

foto

Em 2005, o “Cortejo de Andores do Festival de Kawagoe Hikawa” foi considerado Património Relevante da Cultura Popular Imaterial. A origem do Festival remonta a 1648, quando o chefe do clã Kawagoe, Nobutsuna Mastudaira Izunokami, ofereceu artefactos religiosos, tais como um santuário móvel e uma máscara de leão, ao Santuário de Hikawa. Diz-se que essa oferta marcou o início do festival que hoje conhecemos.
Obviamente, não era, à época, um festival igual ao atual, mas existem registos de palcos para dança em 1698, e crê-se que começou, a partir dessa altura, a tornar-se no festival da cidade.

O Festival de Kawagoe, com uma história tão antiga, foi fortemente influenciado pelo Festival de Kanda, então conhecido por Festival de Tenka, e pelo Festival de Akasaka Sanno. Essa influência é particularmente evidente no festival de andores de Edo que deu lugar a um festival de santuários móveis. É celebrado anualmente no segundo sábado e terceiro domingo de outubro. Além disso, o Museu do Festival de Kawagoe tem habitualmente em exibição 2 andores, e, para reproduzir o cenário e ambiente do festival, há duas apresentações diárias de música japonesa, aos domingos e feriados nacionais, nas quais pode apreciar a música do Festival de Kawagoe.

Zona de Kurazukuri (antiga zona de armazéns)

foto

Nesta foto, admire os detalhes arquitetónicos do grande telhado Onigawara, de gesso preto, e a espessura das janelas. A área envolvente da Rua Ichiban Gai, demarcada por intrigantes edifícios no estilo tradicional de arquitetura Kurazukuri, fará com que sinta ter viajado para trás no tempo.
Embora pareçam iguais, todas as casas foram construídas de forma diferente, transpirando individualidade e uma personalidade elegante. A mais antiga de todas é a Casa Osawa, construída em 1792. Foi considerada património cultural relevante.
Durante o Período Edo, devido à forma como a cidade foi dividida pelo chefe do clã Kawagoe, Nobutsuna Mastudaira, as lojas estavam dispostas frente a frente, na rua.

Os edifícios eram resistentes a incêndios, visto que o xogunato fomentou a utilização de telhas nas construções. No período Edo, cidades com armazéns feitos de barro eram comuns.
Também em Kawagoe, as casas de comércio ao estilo Kurazukuri foram construídas, por causa dos fortes laços comerciais com a antiga cidade de Edo (atual Tóquio). A maioria dos exemplares do estilo Kurazukuri que hoje encontramos foi construída depois do Grande Incêndio de Kawagoe, havendo cerca de trinta que lhe resistiram.
Devido ao Grande Terramoto de Kanto, de 1923, e à posterior destruição durante a guerra, a arquitetura Kurazukuri desapareceu de Tóquio. A “Toki no Kane” (Time Bell Tower), tal como outras obras-primas arquitetónicas na área de Ichibanmachi, foi considerada, a 1 de dezembro de 1999, como parte de um Bairro de Conservação Importante para Grupos de Edifícios Históricos do Japão.
Adicionalmente, o velho edifício de estilo ocidental do Banco Saitama Resona foi construído em 1917. Hoje em dia, os novos edifícios são desenhados para não destoarem da área circundante, e o desenvolvimento moderno levado a cabo mantendo a harmonia entre o antigo e o recente.
No Museu Kurazukuri, adaptado a partir de um antigo armazém grossista de tabaco, pode ver mais sobre a construção Kurazukuri, bem como a disposição de cada armazém na área de Ichibanmachi.

▲ir para o topo da página

Ilustração de Kawagoe